Sirlene Alves Terapeuta

Você e Eu - Sócios no Espírito

Você e Eu – sócios no Espírito Encarnado ou desencarnado, somos participantes (sócios) da sociedade dos espíritos e o entendimento desta condição de ser eterno não avaliza nossas tentativas de perpetuar falsas vestimentas do passado. Sim, falsas, porque são percepções e não são aprendizados plenos de consciência.Quantos de nós perdemos tempo (e muito tempo) com lamentações inúteis acerca do que não temos, do que não podemos, do que poderíamos ter, ser, ter sido, ter feito. É como se agora, aos 50 anos, eu ainda quisesse vestir uma roupa que me ficava muito bem aos 18 anos. Sim, eu estaria vestida de passado. Claro está que seria uma imagem dantesca, imprópria para a minha configuração atual.Todos os nossos sofrimentos advêm de nossa dificuldade de aceitarmos o que somos, o que estamos. Em nossa vivência terrena, quase sempre orquestrada pelo mundo dos sentidos, vamos deixando-nos conduzir por coisas do tipo “me parece”, “acho que”, “tive a impressão”. Ora, como legítimo integrante da sociedade dos espíritos, como falei antes, nós apenas estamos temporariamente, menos plugados aos domínios das prerrogativas do Alto, mas, em compensação, temos uma ferramenta espantosa: nosso coração. Ah, nosso coração, esse “modem banda larga’, que, quando deixamos que se manifeste em nosso sentir, em nosso querer, em nosso ser, faz maravilhas em nosso mundo pessoal e que, depois, em suaves ondas amorosas, vai-se propagando por esse mundo de meu Deus e nosso.O maior medo que carregamos é o medo de perder contato com tudo que achamos que somos, construímos, temos. É preciso lembrar que, na Natureza, não existe transição brusca; tudo obedece a um encadeamento lógico, base­ado na Lei do Mérito. Como, por exemplo, adquirir asas nos ombros, se ainda mal sabemos o que fazer com as pernas? Temos que lembrar que Deus não cultiva preferências; então toda a renovação, cura ou qualquer nome que queiramos dar, é exclusivamente fruto de nosso esforço pessoal. Depois de tanto ouvir das pessoas que me procuram em busca de melhor compreensão para as coisas que lhes acontecem que precisam saber “por que estão aqui”, é reconfortante que mais e mais espíritos estejam despertando para os propósitos do Alto.De posse das ferramentas da Psicoterapia Reeencarnacionista, vamos caminhando passo a passo, transformando-nos nessa caminhada pessoal e coletiva ao mesmo tempo. Gosto muito de recitar Ghandi quando disse que, quando um de nós se eleva, arrasta consigo milhões.É isso que dá uma vontade na gente de fazer tudo certo, de acordo com o contrato luminoso que fizemos antes de aqui voltar.
E nosso coração se expande com essa lembrança!
Sirlene Alves
Psicoterapeuta Reencarnacionista / Mestre em Reiki / Pós-graduada em Psicologia Transpessoal / Administradora de Empresas / Especializada em Qualidade do Meio Ambiente